Nova célula do aterro sanitário de Palmeira entrará em funcionamento

Entra em funcionamento nas próximas semanas a sétima célula do aterro sanitário de Palmeira. Na manhã de quarta-feira (9) o engenheiro civil da Prefeitura Municipal, Aldemar Viante, esteve no local para realizar vistoria e dar aval para funcionamento do local.

aterro-02Quando em operação, a célula receberá de forma adequada todos os resíduos sólidos produzidos no município. Segundo a secretaria de Meio Ambiente, mensalmente Palmeira produz cerca de 500 toneladas de materiais que tem como destino final o aterro sanitário. Já o Centro de Reciclagem do município recebe apenas 30 toneladas por mês.

De acordo com Viante, a vida útil de cada célula varia entre 12 e 18 meses. “Um dos problemas enfrentados no aterro é a grande quantidade de material reciclável que chega no local. Caso o lixo tivesse destino correto, as células poderiam durar de duas a três vezes mais”, disse.

Segundo o engenheiro ambiental Maurício Kincheski, a média de lixo diário produzido pelos palmeirenses está abaixo da média mundial, porém cerca de 40% do que é enviado ao aterro ainda é composto por material reciclável. “A média de lixo em Palmeira é de aproximadamente 500 gramas diárias por habitante, enquanto a média mundial é superior a 1 kg”, revelou.

O Aterro Municipal Sanitário Municipal fica localizado no interior do município, na localidade de Faxinal dos Silva. Ele foi projetado para suportar 15 células, sendo que cinco já foram desativadas, uma está com sua capacidade próxima ao limite e a sétima foi finalizada recentemente. A célula que entrará em funcionamento tem 60 metros de comprimento, 30 metros de largura e 5 metros de profundidade.

Pin It

Comente esta matéria